Banco de Portugal - Procuram-se colaboradores em várias áreas

Este Banco surgiu da fusão entre o Banco de Lisboa e o da Companhia Confiança Nacional.


A natureza e as atribuições do Banco de Portugal estão definidas na sua Lei Orgânica.

São órgãos do Banco o Governador, o Conselho de Administração, o Conselho de Auditoria e o Conselho Consultivo.

O Banco faz parte do Eurosistema e do Sistema Europeu de Bancos Centrais, do Mecanismo Único de Supervisão e do Mecanismo Único de Resolução.

O Banco tem duas missões essenciais: a manutenção da estabilidade dos preços e a promoção da estabilidade do sistema financeiro. 

O Banco de Portugal desempenha várias funções relacionadas com estas missões:

  • De acordo com a sua Lei Orgânica, o Banco de Portugal, como banco central da República Portuguesa, faz parte integrante do Sistema Europeu de Bancos Centrais (SEBC).
  • Nessa qualidade, o Banco prossegue os objetivos e participa no desempenho das atribuições cometidas ao SEBC e está sujeito ao disposto nos Estatutos do SEBC e do Banco Central Europeu (BCE), atuando em conformidade com as orientações e instruções que o BCE lhe dirija ao abrigo dos mesmos Estatutos.
  • A Lei Orgânica do Banco de Portugal estabelece a natureza, sede e atribuições do Banco, o seu capital, reservas e provisões, as suas responsabilidades e competências como emissor de notas e moedas de euro, além das demais funções e operações de banco central: por exemplo, as suas responsabilidades no domínio da política monetária e cambial, no exercício da supervisão financeira ou na superintendência dos sistemas de pagamentos.
  • A Lei Orgânica enquadra as relações entre o Estado e o Banco, bem como as suas responsabilidades nas relações monetárias internacionais, nomeadamente as que decorrem da sua participação no SEBC e enquanto autoridade cambial da República Portuguesa.
  • Define também quais as competências e atribuições dos diversos órgãos do Banco e trata dos aspetos relativos ao seu orçamento e contas e ao enquadramento geral dos seus trabalhadores.
Poderá consultar toda a informação no site oficial de recrutamento desta empresa, ou alternativamente aqui.


PRINCIPAIS RESPONSABILIDADES EM ALGUMAS DAS VAGAS:

  • Os(as) candidatos(as) selecionados(as) serão integrados(as) numa equipa de supervisão responsável pelo acompanhamento de uma ou mais entidades do setor financeiro, realizando, individualmente ou em equipa, análises do perfil de risco das instituições supervisionadas, em função da respetiva situação económico-financeira, prudencial, modelo de negócio e estrutura de governo interno, com o objetivo de proteger a estabilidade financeira e de garantir a segurança dos fundos que foram confiados a estas instituições.
  • O exercício de funções na supervisão prudencial constitui uma oportunidade única de desenvolvimento de conhecimentos e experiências profissionais exclusivos em domínios fortemente valorizados pelo setor financeiro.
  • Pelo facto de estarmos integrados no sistema europeu de supervisão bancária, o Mecanismo Único de Supervisão, as atividades do departamento são desenvolvidas em estreita ligação com outras autoridades de supervisão, nomeadamente com o Banco Central Europeu e a Autoridade Bancária Europeia. A cooperação com estas autoridades permite trabalhar num ambiente dinâmico e com intervenção crucial no contexto europeu.
  • As funções serão exercidas num departamento maioritariamente jovem, composto por equipas com grande diversidade de experiências, atitude positiva e espírito colaborativo, e que privilegiam ambientes de contínua aprendizagem.


PERFIL REQUERIDO EM ALGUMAS DAS VAGAS:
  • Licenciatura pré-Bolonha, ou pós-Bolonha com a parte escolar de mestrado concluída, em Economia, Finanças ou Gestão, Matemática, Informática, Estatística ou em áreas do conhecimento conexas, preferencialmente com classificação final igual ou superior a 14 valores;
  • Pós-graduação, mestrado ou doutoramento nas áreas de Finanças ou Gestão, Matemática, Informática, Estatística ou em áreas conexas (condição preferencial);
  • Experiência profissional mínima de dois anos no sector financeiro, designadamente em funções de gestão, de análise financeira, de análise e controlo de riscos, de planeamento e controlo de gestão, de auditoria interna ou externa, ou em serviços de consultoria relacionados;
  • Conhecimentos aprofundados de operações bancárias, gestão bancária, regulação financeira, normas contabilísticas aplicáveis às instituições de crédito, sendo igualmente valorizados conhecimentos em modelos de avaliação de riscos, gestão de liquidez e de capital e processos de continuidade de negócio;
  • Capacidade de iniciativa, de planeamento e de organização do trabalho;
  • Capacidade de análise crítica, rigor, exigência e interesse por atualização técnica continuada;
  • Facilidade de comunicação e de relacionamento interpessoal e capacidade para trabalhar em equipa;
  • Elevado sentido de responsabilidade;
  • Domínio da língua inglesa (oral e escrito);
  • Conhecimentos de informática na ótica do utilizador, com especial relevo em Excel Avançado, SAS, SQL e outros sistemas de exploração de informação.
 

PADRÕES GERAIS DE CONDUTA EM ALGUMAS DAS VAGAS:

O percurso profissional anterior deve revelar uma conduta orientada por elevados padrões de ética profissional, equivalentes aos aplicáveis aos trabalhadores do Banco de Portugal.

Neste sentido:

Deve revelar disponibilidade para o escrutínio necessário à verificação do cumprimento dos deveres gerais de conduta aplicáveis aos trabalhadores do Banco de Portugal;
deve manifestar um forte envolvimento na missão de interesse público que, por lei, é atribuída ao Banco de Portugal.
 


Partilhe para ajudar quem precisa!

Partilhar no FacebookPartilhar no Twitter

IMPORTANTE: Todas as informações presentes neste anúncio são verdadeiras à data da publicação do anúncio. Informamos que as mesmas podem ter sofrido alterações.