ASCENDI a procurar colaboradores em várias áreas

A Ascendi foi concebida com o nome AENOR ainda no ano de 1999.



Uma portagem é um direito de passagem pago mediante taxa ou tarifa (preço público) a autarquia ou concessionária delegada, respetivamente, para ressarcir custos de construção e manutenção de uma via de transporte.

Tradicionalmente, os pedágios/portagens rodoviárias têm sido cobrados só em estradas rurais ou interurbanas. Mas, os novos avanços tecnológicos em cobrança eletrônica sem parar têm permitido a introdução da arrecadação de pedágios para entrar nas zonas urbanas, assim como a possibilidade da outorga de concessões em artérias viárias urbanas.


Principais Atividades em algumas das vagas na área:
  • Elaborar relatórios de acidentes, danos na via, etc.
  • Proceder à assistência técnica a utentes da via.
  • Promover um bom relacionamento com os utentes da via, mostrando cordialidade no contacto com os mesmos e disponibilidade na resolução de eventuais questões e/ou problemas que possam surgir.
  • Patrulhar regularmente a via.
  • Relatar ocorrências observadas na área da concessão.
  • Proceder à emissão de faturas/ recibos a utentes.
  • Sinalizar acidentes e/ou avarias.
  • Realizar apoio à manutenção civil, sempre que solicitado.
  • Detetar e remover animais e/ou objetos da via.
  • Realizar a fiscalização da sinalização no âmbito de empreitadas internas/externas.


Requisitos em algumas das vagas na área:
  • Carta de Condução categoria B
  • Ensino Secundário (preferencial)
  • Condução defensiva
  • Experiência Profissional em vias ativas (preferencial)
  • Experiência profissional ou Conhecimentos de mecânica (preferencial)
  • Formação em Higiene e Segurança no trabalho (preferencial)
  •  Experiência profissional em atividades de manutenção recorrente (preferencial)
  • Comunicação e relacionamento interpessoal
  • Iniciativa e polivalência

Em Portugal, cerca de 84% da rede de autoestradas tem portagens (2013), cobrando um valor fixo por quilómetro percorrido, dependendo também do tipo de veículo. Muitas autoestradas são exploradas por concessionárias, como a Brisa ou a Ascendi. Até 2010-2011, existiam em Portugal várias autoestradas sem portagens geridas através de um modelo financeiro chamado de portagens SCUT. Estas vias correspondiam a cerca de 1/3 da rede portuguesa de autoestradas em finais da década de 2000. Contudo, em 2010-2011, o governo introduziu portagens reais em grande parte da extensão dessas autoestradas, uma medida que continua controversa na atualidade. Em 2002, Portugal já era considerado um dos países com mais portagens da Europa.

Este grupo está com várias ofertas de emprego disponíveis, poderá consultar as mesmas no site oficial desta empresa, ou alternativamente aqui.





Partilhe para ajudar quem precisa!

Partilhar no FacebookPartilhar no Twitter

IMPORTANTE: Todas as informações presentes neste anúncio são verdadeiras à data da publicação do anúncio. Informamos que as mesmas podem ter sofrido alterações.