Jardins de infância e creches procuram pessoal não docente e alguns salários podem ir até 1230€ - Última Hora

Novas oportunidades para pessoal não docente em alguns Jardins de infância e algumas creches.


O cargo de auxiliar é para pessoas que têm facilidade em lidar com crianças. O cargo de monitor de creche exige muito também de um bom desenvolvimento educacional, porque é na primeira infância que a criança desenvolve os principais traços de sua personalidade e carácter.

O monitor de creche é responsável por desenvolver atividades de desenvolvimento físico, motor e de carácter com as crianças, bem como auxiliar no desenvolvimento de tarefas, verificar o bem estar, a alimentação, o sono e a disposição física e psicológica das crianças sobre seus cuidados.

Uma creche é um estabelecimento educativo que ministra apoio pedagógico, e cuidados às crianças com idade de até três anos de idade. Dependendo do país e seu sistema educativo, a creche pode integrar-se na educação pré-escolar, ou na educação infantil. As creches podem funcionar como estabelecimentos autônomos, podem ser integradas em outros estabelecimentos educativos mais abrangentes, ou funcionar junto de empresas ou serviços para usufruto dos filhos de seus funcionários.

Primeira infância é o período dos primeiros anos de vida, em particular, os cinco primeiros, de um ser humano, que são marcados por intensos processos de desenvolvimento. É uma fase determinante para a capacidade cognitiva e sociabilidade do indivíduo, pois o cérebro absorve todas as informações, as respostas são rápidas e duradouras. Segundo especialistas, as crianças nesta fase precisam de oportunidades e estímulos, para que possam desenvolver cada uma de suas aptidões.

 

Funções em algumas das vagas (Apanhado geral de oportunidades encontradas):

  • Receber as crianças à porta da escola e encaminhá-las aos familiares ou encarregados de educação no fim do dia;
  • Acompanhar as crianças em visitas de estudo e excursões;
  • Atender e encaminhar alunos e encarregados de educação;
  • Prestar primeiros socorros;
  • Ajudar as crianças na hora do almoço (pode ter só de vigiar e atuar em caso de mau comportamento, mas também pode ter de dar a comida a crianças mais novas);
  • Apoiar nas rotinas de higiene e descanso das crianças;
  • Promover o desenvolvimento global das crianças organizando diversas atividades que, simultaneamente, as ocupam e incentivam o desenvolvimento físico, psíquico e social da criança;
  • Orientar diversas atividades a fim de que a criança execute exercícios de coordenação atenção, memória, imaginação e raciocínio para incentivar o seu desenvolvimento psicomotor;
  • Despertar a criança para o meio em que está inserida, estrutura e promove as expressões plásticas e musical;
  • Estimular o desenvolvimento sócio afetivo, promover a segurança, a autoconfiança e o respeito pelo outro;
  • Acompanhar a evolução da criança e estabelecer contactos com os pais com o fim de se obter uma Acão pedagógica coordenada, bem como todas as outras atividades e tarefas afetas à categoria profissional.
  • Ajudar os educadores de infância nas atividades pedagógicas;
  • Dar apoio em laboratórios e bibliotecas (ajudar alunos, limpar, arrumar e fazer a manutenção e organização do espaço);

Perfil para algumas das vagas (Apanhado geral de oportunidades encontradas):
  • Ser afetiva/o, com bom relacionamento interpessoal
  • Ser proativa/o
  • Boa capacidade de trabalhar em equipa, num ambiente multicultural;
  • Boa capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal;
  • Dinâmico(a), autónomo(a), criativo(a), polivalente e proativo(a);
  • Sentido de responsabilidade, pontualidade e assiduidade.
  • Com capacidade de trabalho em equipa
  • Com capacidade de trabalho autónomo em contexto de sala
  • Pontual e assídua/o


Funções a exercer (Apanhado geral de oportunidades encontradas - Ensino Superior):
  • Planear e desenvolver intervenção terapêutica transdisciplinar com crianças (3 aos 6 anos) com alterações da funcionalidade e/ou em situação de risco, em contexto comunitário (domicílio e equipamentos pré-escolar/escolar) em Lisboa;
  • Carga Horária: 27h semanais;

Requisitos e Perfil (Apanhado geral de oportunidades encontradas - Ensino Superior):
  • Licenciatura em Terapia da Fala;
  • Experiência de intervenção com crianças (preferencial);
  • Carta de condução e disponibilidade de viatura própria para deslocações;
  • Domínio de competências ao nível de informática na ótica do utilizador;
  • Orientação para o cliente;
  • Competências na comunicação e relação interpessoal;
  • Facilidade de orientar intervenção terapêutica em contexto individual e de grupo, em domicílios e jardins-de-infância;
  • Capacidade de delegação e realização da intervenção centrada nas necessidades das famílias e envolvendo outros profissionais intervenientes.
  • Capacidade de adaptação e flexibilidade
  • Orientação para resultados e responsabilidade;


Oferta em algumas das vagas (Apanhado geral de oportunidades encontradas):
- Horário:07h45-16h00 (Com algumas pausas);
- Remuneração compatível com a função (860€ a 1230€);
- Possibilidade de integração em empresa internacional e em crescimento em Portugal.


Algumas das oportunidades que requerem ensino superior são na área de terapia da fala. A atividade exercida na terapia da fala é a prevenção, avaliação, intervenção e estudo científico das perturbações da comunicação humana, englobando não só todas as funções associadas à compreensão e expressão da linguagem oral e escrita mas também outras formas de comunicação não verbal. O Terapeuta da Fala intervém, ainda, ao nível da deglutição (passagem segura de alimentos e bebidas através da orofaringe de forma a garantir uma nutrição adequada).. Poderá consultar as oportunidades num colégio, creche, ou jardim de infância perto de si a recrutar ou alternativamente em  pesquisando por "Creche".



Partilhe para ajudar quem precisa!

Partilhar no FacebookPartilhar no Twitter

IMPORTANTE: Todas as informações presentes neste anúncio são verdadeiras à data da publicação do anúncio. Informamos que as mesmas podem ter sofrido alterações.