Gostaria de integrar os quadros da Via Verde? Saiba como o poderá fazer! - Última Hora

Saiba que pode concorrer para integrar funções na Via Verde.


A Via Verde é um sistema de portagem electrónica utilizado em Portugal. Actualmente permite pagamentos em 18 Concessões e Subconcessões de auto-estradas nacionais, incluindo as antigas SCUTS, contabilizando mais de 2100 quilómetros de auto-estradas e pontes, 94 parques de estacionamentos e 101 postos de abastecimento da Galp Energia em todo o país.

Uma autoestrada (pré-AO 1990: auto-estrada), também conhecida como rodovia duplicada/de acesso controlado ou via expressa, é uma rodovia destinada apenas ao tráfego motorizado de alta velocidade, planejada com pelo menos duas vias em cada direção de fluxo, separadas por elementos físicos, com cruzamentos desnivelados e acesso restrito através de trevos rodoviários, sendo o fluxo e a entrada/saída de automóveis totalmente controlados.

Um parque de estacionamento é uma área concebida especificamente para o estacionamento de automóveis, geralmente sobre superfícies duradouras, como o asfalto. Hoje em dia, no entanto, a definição abrange também edifícios concebidos exclusivamente para esse efeito, ou mesmo galerias subterrâneas.

Galp é um grupo de empresas portuguesas no setor de energia. É detentora da Petrogal e da Gás de Portugal, sendo hoje um grupo integrado de produtos petrolíferos e gás natural, com atividades que se estendem desde a exploração e produção de petróleo e gás natural, à refinação e distribuição de produtos petrolíferos, à distribuição e venda de gás natural e à geração de energia elétrica. Atualmente está entre as maiores empresas de Portugal, controlando cerca de 50% do comércio de combustíveis neste país e a totalidade da capacidade refinadora de Portugal. Recentemente adotou uma estratégia agressiva de expansão no mercado de retalho espanhol e prossegue as suas actividades de exploração de hidrocarbonetos no Brasil em parceria com a Petrobras e a Partex e em Angola no consócio com a Sonangol.

Os principais acionistas com participações qualificadas são: a Amorim Energia, B.V. com 38,34%, e a Parpública com 7%.

Até ao final dos anos 30, Portugal era abastecido de produtos petrolíferos por várias empresas estrangeiras como a Shell, a Vaccum (que se viria a tornar a Vacuum-Socony e posteriormente Mobil) e a Atlantic.

A SONAP (Sociedade Nacional de Petróleos) foi criada em 1933 graças ao impulso dos empresários Manuel Cordo Boullosa e Manuel Queiroz Pereira, e que deram origem à uma das maiores empresas portuguesas, a PETROGAL. A SONAP tinha um capital de três milhões de escudos, repartidos entre Manuel Cordo Boullosa (19%), Manuel Queiroz Pereira (19%), Steaua Française (56%) e outros nove accionistas minoritários, ou seja, 40% do capital português e 60% do capital francês.

A Via Verde é um sistema de portagem electrónica utilizado em Portugal. Em termos técnicos é um sistema eletrónico de débito das portagens aos respetivos aderentes através de um recetor-emissor, colado no para-brisas ou incorporado na braçadeira de um motociclista, que é ativado ao cruzar a portagem nas faixas de uso exclusivo para aderentes. Poderá consultar as vagas no site oficial desta empresa, ou alternativamente aqui.


Alguns requisitos para algumas das vagas que geralmente podem ser encontradas na área afeta à Brisa (Apanhado geral):
  • Escolaridade ao nível de 11ºano;
  • Conhecimentos de informática na ótica do utilizador;
  • Bom relacionamento interpessoal;
  • Sentido de responsabilidade;
  • Boa gestão de stress;
  • Carta de condução, mínimo 1 ano ( sendo que, categoria C é uma mais valia);
  • Meio de transporte próprio (obrigatório).
  • Disponibilidade para trabalhar por turnos (obrigatório).
  • Habilitações mínimas ao nível do 11º ano ou equivalente;
  • Conhecimento de serralharia, carpintaria ou construção civil (fator preferencial);
  • Conhecimentos de informática na ótica do utilizador;
  • Capacidade de trabalho em equipa;
  • Bom relacionamento interpessoal;
  • Sentido de responsabilidade;
  • Procura ativa do desenvolvimento pessoal e da melhoria contínua;
  • Apetência para o cumprimento de normas de segurança e sinalização ;
  • Carta de condução, mínimo 1 ano;
  • Carta de condução de pesados (preferencial);
  • Meio de transporte próprio (obrigatório).
 

Algumas funções em algumas das vagas que geralmente podem ser encontradas na área afeta à Brisa (Apanhado geral):
  • Garantir a segurança e o fluxo  da  circulação  de  veículos  nas  infraestruturas,  através  da  prestação  de serviços de patrulhamento e assistência aos clientes (apoio geral e socorro);
  • Responder às emergências e solicitações dos clientes, em articulação  com  o Centro  de  Coordenação Operacional (CCO), garantindo a eficiência e qualidade no atendimento;
  • Detetar e identificar situações anómalas ao tráfego e comunicá-las adequadamente ao CCO;
  • Atuar de forma cooperante nas situações anómalas em conjunto com as entidades externas.
  • Assegurar a realização dos trabalhos de conservação civil, rentabilizando os meios disponibilizados em termos de prazo e qualidade;
  • Assegurar o cumprimento dos planos, normas e procedimentos inerentes à atividade;
  • Assegurar e executar as atividades de preparação dos trabalhos (materiais, equipamentos e sinalização) para cumprimento dos trabalhos previstos;
  • Executar trabalhos de inspeção, reparação, conservação e limpeza das autoestradas, edifícios e áreas de serviço;
  • Efetuar montagem de sinalização necessária de acordo com o Manual de Sinalização Temporária;
  • Utilizar de forma cuidada e manter o bom estado de conservação os equipamentos, materiais e espaços afetos à empresa;
  • Assegurar o preenchimento, registo e entrega da documentação inerente à atividade.

Em Portugal, cerca de 84% da rede de autoestradas tem portagens (2013), cobrando um valor fixo por quilómetro percorrido, dependendo também do tipo de veículo. Muitas autoestradas são exploradas por concessionárias, como a Brisa ou a Ascendi. Até 2010-2011, existiam em Portugal várias autoestradas sem portagens geridas através de um modelo financeiro chamado de portagens SCUT. Estas vias correspondiam a cerca de 1/3 da rede portuguesa de autoestradas em finais da década de 2000. Contudo, em 2010-2011, o governo introduziu portagens reais em grande parte da extensão dessas autoestradas, uma medida que continua controversa na atualidade. Em 2002, Portugal já era considerado um dos países com mais portagens da Europa.

Os pagamentos são efetuados através de numerário, cartão de débito/crédito, emissão de talão para posterior pagamento ou através do sistema Via Verde.





Partilhe para ajudar quem precisa!

Partilhar no FacebookPartilhar no Twitter

IMPORTANTE: Todas as informações presentes neste anúncio são verdadeiras à data da publicação do anúncio. Informamos que as mesmas podem ter sofrido alterações.